Paraná prevê iniciar testes da vacina russa em voluntários em um mês e distribuição em janeiro de 2021

Os testes da vacina russa para covid-19 com voluntários devem começar em um mês, disse o governo do Paraná nesta sexta-feira (4). Os testes da fase 3 da vacina, com 10 mil profissionais de saúde voluntários, serão realizados após a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o pedido de registro deve acontecer em 10 dias, disse o governo.

 

Alvo de muitos questionamentos por parte da comunidade científica, a vacina não teve efeitos adversos até 42 dias depois da imunização dos participantes, e todos desenvolveram anticorpos para o novo coronavírus (Sars-CoV-2) dentro de 21 dias, segundo resultados publicados na revista científica “The Lancet”, uma das mais importantes do mundo, nesta sexta-feira. Além disso, os resultados também sugerem que a vacina produz uma resposta das células T, um tipo de célula de defesa do corpo, dentro de 28 dias. As células T têm, entre outras funções, destruir células infectadas por um vírus.

 

O diretor do Instituto Tecnológico do Paraná (Tecpar), Jorge Callado, disse que o órgão trabalha com expectativas de que a vacina russa, caso a terceira fase de testes obtenha sucesso, possa ser distribuída a partir de janeiro de 2021. Vale lembrar que no Brasil, além do governo do Paraná, que firmou uma parceria para desenvolver o imunizante, a Bahia também já manifestou interesse na vacina e deverá realizar a testagem de 500 voluntários em breve no Estado.

Compartilhar agora
X