PARA OS AMANTES DO BASQUETE: NBA volta com clássico, regulamento adaptado e isolamento

O principal campeonato de basquete masculino do mundo está de volta a partir desta quinta-feira (30). O duelo entre Utah Jazz e New Orleans Pelicans, às 19h30 (de Brasília), marca o reinício da NBA após mais de quatro meses. Na sequência, às 21h30 (de Brasília), será a vez do clássico de Los Angeles, entre Lakers e Clippers. A competição estava suspensa desde 11 de março, quando o pivô Rudy Gobert, do Jazz, foi o primeiro caso positivo do novo coronavírus (covid-19) na liga.

 

A pandemia é a razão pela qual o torneio volta de maneira inusitada. A começar pela bolha, nas palavras da própria NBA, que foi criada no Walt Disney World Resort, próximo à cidade de Orlando, na Flórida, para viabilizar o término da competição. Trata-se de um ambiente totalmente controlado, onde todas as equipes (jogadores, comissão técnica e dirigentes) estão concentradas desde o último dia 7 de julho, com realização constante de testes da covid-19, e o estabelecimento de protocolos sanitários rígidos para minimizar as chances de contágio. Segundo a liga, nenhum dos 344 atletas testou positivo para o vírus nos exames divulgados na última quarta-feira (29), os últimos antes da reestreia.

 

É nesse ambiente, também, que os times vêm se preparando, realizando jogos-treino e, desta quinta em diante, voltarão a brigar pelo título da temporada 2019/2020. Serão utilizados três arenas do ESPN Wide World of Sports, parte do complexo da Disney: Visa Athletic Center (uma quadra de treino e uma de jogo), The Arena (duas quadras de treino e uma de jogo) e Field House (uma quadra de jogo). A bolha tem ainda sete ginásios para treinamentos, com diferentes dimensões. Segundo a própria ESPN, a estimativa é que a bolha custe US$ 150 milhões (R$ 772 milhões) à NBA.

 

Formato adaptado

 

O formato de disputa foi aprovado pelo Conselho de Administração da NBA em junho, com 22 das 30 equipes que iniciaram a competição. Seguem na briga os 16 times que figuravam na zona de classificação para os playoffs (mata-mata), sendo oito por conferência (leste e oeste), e seis equipes que ainda tinham chance de avançar de fase. Entre as franquias que já estavam fora do páreo antes da paralisação e sequer viajaram para a bolha, estão Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers, que levaram quatro dos últimos cinco títulos.

 

A partir desta quarta-feira, cada equipe disputará oito partidas, definidas com base em jogos que ainda restavam na temporada. As sete franquias mais bem colocadas em cada grupo (14 ao todo) seguem adiante. As outras duas vagas serão definidas de maneiras distintas: o dono da oitava melhor campanha de uma conferência se classifica automaticamente se estiver mais de quatro vitórias à frente do nono colocado e, se a diferença for de quatro vitórias ou menos, oitavo e nono colocados se enfrentam em uma melhor de três jogos. Quem vencer a disputa, segue no torneio.

 

Agência Brasil – Foto: Lakers/Divulgação

Compartilhar agora
X