Universidade do Ceará pede autorização para testar vacina criada pela instituição, contra a covid-19, em humanos

Vem da Universidade Estadual do Ceará (Uece) mais um pedido feito oficialmente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pedindo autorização para iniciar testes em humanos de uma nova vacina contra a covid-19. De acordo com estudos, o imunizante, que apresentou eficácia superior a 90% em testes realizados em camundongos.

 

Caso a autorização seja dada, a universidade conduzirá o estudo clínico em três fases, sendo que na primeira recrutaria 100 pessoas adultas, com idade entre 18 e 60 anos, que não apresentem comorbidades. Para a segunda, a escolha seria por pessoas acima de 60 anos com comorbidades. Para a última fase, não há um número específico de pessoas.

 

Batizada de ‘2H120 Defense’, o imunizante, que tem valor estimado de R$ 0,04 por dose, o que representaria a vacina mais barata a ser usada no Brasil, utiliza um modelo de coronavírus aviário e que, enfraquecido, não causa contaminação em humanos. A imunização completa também seria em duas doses.

 

foto: divulgação/Uece

Compartilhar agora
X