STJD julga caso “Fora Bolsonaro” da jogadora de vôlei, Carol Solberg; saiba o resultado

O Superior Tribunal da Justiça Desportiva (STJD) julgou nesta terça-feira (13) a denúncia apresentada contra a jogadora Carol Solberg por um protesto político realizado durante um torneio da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). O caso ganhou repercussão nacional quando ela falou “Fora, Bolsonaro” em uma transmissão do Sportv, após conquista o bronze em etapa do Circuito Brasileiro, no mês passado.

 

Após quase duas horas de videoconferência, ela foi absolvida da queixa com base no artigo 258, mas condenada em R$ 1 mil na denúncia pelo artigo 191, tendo a pena convertida em advertência formal. Com dois votos pela absolvição e dois para uma multa de R$ 1 mil, o subprocurador-geral do STJD do Voleibol, Wagner Vieira Dantas, deu o voto de desempate. Ele disse ter divergências com os dois lados apresentados, mas afirmou que Carol “se expressou no local inadequado” dentro do ambiente esportivo, ferindo os artigos que basearam a denúncia. Por isso, o placar foi de 3 a 2 pela condenação com advertência.

 

Ao STJD, Carol respondeu questionamentos dos procuradores. “Mesmo com toda a minha alegria com a medalha, não consegui deixar de pensar em tudo o que está acontecendo com o Brasil. Manifestei minha opinião sobre um governo e não sobre a CBV ou o patrocinador”, disse. Ela poderia ter recebido a pena máxima de R$ 100 mil, além de suspensão de jogos. (com informações do Melhor do Vôlei)

foto: reprodução/Instagram

Compartilhar agora
X