Serra se torna réu e vai responder por caixa 2, corrupção e lavagem

A 1ª Zona Eleitoral de São Paulo aceitou nessa quarta-feira (4) a denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE) contra o senador José Serra (PSDB-SP), investigado por suposto recebimento de R$ 5 milhões via caixa 2. O juiz Martin Vargas considerou que que os indícios apresentados pelo MPE são suficientes para que a denúncia seja aceita, e o tucano responderá por crimes de falsidade ideológica eleitoral, corrupção e lavagem de dinheiro.

 

Mandados contra Serra foram cumpridos pela Polícia Federal em 21 de julho. A investigação apontou pagamento de R$ 5 milhões não contabilizados, feitos a mando do empresário José Seripieri Júnior, fundador e ex-presidente da Qualicorp, grupo que comercializa e administra planos de saúde coletivos. Segundo a operação, batizada de Paralelo 23, as doações a Serra foram feitas em duas parcelas de R$ 1 milhão e uma de R$ 3 milhões. As ações ocorreram em 2014, quando Serra ainda não era senador.

 

Outros 2 empresários, Arthur Azevedo Filho e Mino Mattos Mazzamati, também se tornaram réus no processo. Em nota, Sepúlveda Pertence e Flávia Rahal, advogados do tucano, disseram que o inquérito “é vazio e não pode ter outro destino que não o arquivo”.

foto: Cris Castelo Branco/GOVSP

Compartilhar agora
X