Seita satanista, troca de tiros, roubo de frango: as últimas informações sobre a operação em busca de ‘psicopata’ no DF

Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, procurado há sete dias por todas as forças de segurança do Distrito Federal e de Goiás, teria ligações com rituais de bruxaria e oferendas satanistas. Segundo a Polícia Militar de Goiás (PMGO), em um assalto realizado no mês passado, o homem teria dito à vítima que estava possuído por um espírito e que “vai levar o tanto de gente que puder”. Conforme o tenente Gerson de Paula, Lázaro seria integrante de uma seita. Itens ligados à doutrina satanista teriam sido localizados na residência dele, no Entorno do DF.

 

Visto por testemunha – O criminoso em série foi visto na manhã desta terça-feira (15). Um caminhoneiro de frete da região de Edilândia (GO) relatou ter visto um homem atravessar a BR-070 e adentrar uma área de mata. Os policiais da base de operação montada na região e helicópteros das corporações seguiram para o possível local. Ontem (14), o caseiro de uma chácara em Cocalzinho (GO) viveu momentos de tensão ao trocar tiros com Lázaro, após o mesmo pedir comida em uma casa.

 

O caseiro se negou a dar comida, e Lázaro, então, efetuou disparos contra a janela da chácara, e o funcionário, que não ficou ferido, revidou. O funcionário da propriedade rural teria atirado pelo menos oito vezes contra o suspeito, que conseguiu fugir. Apesar do testemunho do trabalhador, não há confirmação oficial se, realmente, o suspeito saiu ferido do embate. Um grande efetivo policial está na área conhecida como Areia Branca, apertando o cerco contra o foragido.

 

A dona da propriedade invadida pelo criminoso detalhou ao Metrópoles que o assassino em série roubou cobertores para se proteger da chuva, pois ele sabia que choveria, levou sacos de pano, lona e um frango vivo. O sangue localizado pode ser ser do animal. Segundo a PMDF, a área está cercada, e a expectativa é de que ele seja capturado a qualquer momento.

 

Buscas – O assassino foge da polícia há sete dias e, durante esse período, cometeu crimes graves, como chacina, tentativa de sequestro e tentativa de homicídio. O criminoso, apontado como psicopata pelas autoridades, segue o mesmo modus operandi, se esconde na mata durante o dia e comete crimes à noite, principalmente em busca de suprimentos e comida. A força-tarefa montada por policiais de Goiás e do Distrito Federal reúne mais de 200 agentes e recebe ajuda por meio de mensagens de aplicativo dos moradores.

 

*com informações do Metrópoles

Compartilhar agora
X