Segundo CNN, Rússia pode ter vacina contra COVID-19 em duas semanas

O governo da Rússia afirmou que deve lançar uma vacina contra o coronavírus em agosto. Autoridades do país disseram que trabalham para que o medicamento seja aprovado até o dia 10 do próximo mês. A vacina foi criada pelo Instituto Gamaleya, com sede em Moscou. Conforme o governo russo, ela será distribuída primeiro aos profissionais de saúde da linha de frente no combate à pandemia e, depois, à população. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (28) pela CNN.

 

No entanto, segundo a reportagem, a Rússia não divulgou dados científicos sobre os testes de vacinas e não é possível verificar sua segurança e eficácia. Há preocupação também com a possibilidade de que o teste em humanos ainda esteja incompleto. Atualmente, há vacinas sendo testadas pelo mundo, algumas delas já na terceira fase. A vacina russa, no entanto, continua na segunda etapa, de acordo com a matéria.

 

Os cientistas planejam concluir essa fase até 3 de agosto e, depois, realizar a terceira etapa dos testes de forma paralela com a vacinação dos médicos. Segundo o grupo, o desenvolvimento da vacina foi rápido porque ela é uma versão modificada de uma já criada para combater outras doenças. O Ministério da Defesa da Rússia afirmou que soldados do país serviram como voluntários em testes em humanos.

 

As autoridades russas garantem também que os dados científicos sobre o medicamento estão sendo compilados e serão disponibilizados para revisão e publicação no início de agosto: “A Rússia chegará lá primeiro — afirmou o diretor do fundo que financia a pesquisa russa de vacinas, Kirill Dmitriev.

 

De acordo com a CNN, ao contrário da maioria das imunizações em desenvolvimento, a russa se baseia em dois vetores, não em um, e os pacientes receberiam uma segunda injeção de reforço. (GaúchaZH)

Compartilhar agora
X