Putin autoriza mobilização militar e ameaça Ocidente com escalada da guerra

Uma semana após notícias de que a Ucrânia havia iniciado uma contraofensiva e recuperado extensas porções de seu território ocupado antes por tropas russas, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou o que pode significar uma escalada do conflito, que já dura sete meses.

 

Em discurso transmitido pela TV nesta quarta-feira, Putin anunciou uma mobilização militar parcial da população e novos investimentos em armas. Ele também renovou ameaças aos países ocidentais. “Se a integridade territorial de nosso país estiver ameaçada, usaremos todos os meios disponíveis para proteger nosso povo. Isso não é um blefe”, declarou.

 

Sem fornecer provas, Putin comentou que altos funcionários da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) disseram que seria aceitável realizar ataques nucleares contra a Rússia.

 

Ele também culpou a Ucrânia por ataques contra a usina nuclear na região de Zaporizhzhia , que foi ocupada por tropas russas desde o início da guerra.

 

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, detalhou disse que a mobilização parcial terá 300.000 reservistas convocados e se aplica àqueles com experiência militar anterior.

Compartilhar agora
X