PARTIU, REFORÇO! Proteção contra Covid beira 100% com terceira dose de vacina, diz estudo

Após a terceira dose do imunizante contra a Covid-19, a produção de anticorpos sobe para 99,7%, muito perto da totalidade, é o que mostra um estudo realizado com 1.310 colaboradores do Hospital das Clínicas de São Paulo. Os participantes da pesquisa estavam em acompanhamento desde o início da pandemia e receberam as duas primeiras doses da Coronavac e o reforço da Pfizer.

 

Para a infectologista do Hospital das Clínicas e responsável pelo estudo, Silvia Figueiredo Costa, provavelmente, se as duas primeiras doses tivessem sido de outro imunizante, a resposta seria semelhante, o que ressalta a importância do reforço. Porém, não é possível confirmar essa hipótese no momento, uma vez que estudos sobre a dose de reforço começaram a sair recentemente. Vale ressaltar que os especialistas alertam que o reforço não impede as formas leves da doença, mas protege da hospitalização.

 

A dosagem de anticorpos é uma das formas de medir a proteção de uma vacina. Para a análise, os anticorpos foram medidos quatro vezes e as amostras de soro coletadas submetidas ao teste de anticorpos da classe IgG (Imunoglobulina G) pelo método de quimioluminescência. A médica orienta, entretanto, que a terceira dose é importante, mas não deve ser encarada como um passaporte para a não adesão ao distanciamento social e ao uso de máscara, pois a população pode ter a forma assintomática da Covid-19 e transmitir, inclusive para as crianças.

 

*com informações da Folha

Compartilhar agora
X