“No Brasil, não existe racismo”, diz Mourão sobre assassinato de homem negro em supermercado

Ao comentar o caso de João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, homem negro espancado e morto por dois seguranças de um supermercado na noite desta quinta (19) em Porto Alegre, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou hoje (20) que no Brasil “não existe racismo”. Mourão classificou a morte como “lamentável” e disse que o caso é de uma “segurança totalmente despreparada”.

 

“Lamentável, né? Lamentável isso aí. Isso é lamentável. Em princípio, é segurança totalmente despreparada para a atividade que ele tem que fazer […] Para mim, no Brasil não existe racismo. Isso é uma coisa que querem importar aqui para o Brasil. Isso não existe aqui”, afirmou Mourão, que após ser questionado por um dos repórteres, reiterou: “Não, eu digo para você com toda a tranquilidade: não tem racismo aqui”, repetiu.

 

“Eu digo para vocês o seguinte, porque eu morei nos EUA: racismo tem lá. Eu morei dois anos nos EUA, e na escola em que eu morei lá, o ‘pessoal de cor’ andava separado. Eu nunca tinha visto isso aqui no Brasil. Saí do Brasil, fui morar lá, era adolescente e fiquei impressionado com isso aí. Isso no final da década 60”, complementou Mourão ao ser perguntado em seguida, mais uma vez, se o assassinato de João Alberto Freitas não teria algum componente racial.

foto: José Cruz/Agência Brasil

 

Assista ao vídeo

 

Compartilhar agora
X