Níveis baixos de vitamina D no corpo podem aumentar riscos de contrair doenças

O Dia da Saúde e Nutrição, comemorado nesta quinta-feira (31), é uma oportunidade de discutir e avaliar as práticas nutricionais, tais como a importância da ingestão e ativação da vitamina D para a saúde do nosso corpo e suas funções. E qual o papel desta vitamina na imunidade contra as doenças?

 

A vitamina D possui funções importantes no corpo, principalmente na regulação da concentração de alguns minerais no organismo, destaca a nutricionista Sibery dos Anjos. “A vitamina D ajuda na absorção de cálcio e fósforo, na formação e manutenção dos ossos fortes. Regula as células que degradam e formam os ossos, mantendo os seus níveis no sangue. Quando você não a obtém na quantidade ideal, isso te coloca em risco para doenças como raquitismo em crianças e osteomalácia ou osteoporose em adultos”, ressalta a especialista, que também é professora do curso de Nutrição da UniFTC de Juazeiro.

 

A nutricionista acrescenta que a vitamina D não é essencial somente para a saúde dos ossos.”Ela apresenta diversas outras funções no corpo, como manter os músculos, nervos e sistema imune saudáveis. A vitamina D pode diminuir o risco de doenças cardiovasculares, demência e determinados tipos de câncer”, completa.

 

Uma revisão por Meta Análise, publicada em 2020, na “Diabetes Care” – “Effects of Vitamin D Supplementation on Prevention of Type 2 Diabetes in Patients With Prediabetes: A Systematic Review and Meta-analysis”, concluiu que “em pessoas com pré-diabetes, a suplementação de vitamina D reduz o risco de Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2) e aumenta a taxa de reversão de pré-diabetes para normoglicemia. O benefício da prevenção do DM2 pode ser limitado a indivíduos não obesos”.

 

“Porém, muitas destas evidências vêm de estudos observacionais, então mais pesquisas intervencionais sobre a suplementação de vitamina D precisam ser feitas para determinar o papel da vitamina D nestas doenças”, explica Sibery dos Anjos.

 

Vitamina D é absorvida por meio de alimentos e exposição ao sol

 

A vitamina D faz parte do grupo de vitaminas lipossolúveis e pode ser produzida naturalmente no organismo através da exposição da pele à luz solar, além de ser obtida em maiores quantidades por meio do consumo de alguns alimentos de origem animal, como peixes gordurosos, gema de ovo e leite, por exemplo. “Por isso é importante ter um olhar cuidadoso com a alimentação”, expressa Sibery.

 

Segundo a nutricionista, independente da incidência e exposição solar a que os indivíduos estão submetidos, bem como idade, sexo e raça, existem estudos do sangue que evidenciam decréscimo da vitamina D na população mundial.

 

“Paralelo a isso, há uma correlação entre os níveis reduzidos de vitamina D no organismo e o aumento da ocorrência de diversas enfermidades crônicas como câncer, doenças autoimunes, diabetes e obesidade”.

 

Deficiência de vitamina D é problema de saúde pública mundial

 

A professora do curso de Nutrição da UniFTC de Juazeiro, Sibery dos Anjos, afirma que a realidade atual de hipovitaminose (falta de vitaminas no organismo) é um importante problema de saúde pública no mundo.

 

“Os pesquisadores têm concentrado esforços no sentido de estabelecer um consenso sobre a dose ideal a ser empregada na suplementação como função preventiva ou terapêutica nas enfermidades e comorbidades, nas quais a deficiência de Vitamina D exerce efeito desencadeador ou potencializador. O ideal é sempre procurar um profissional da saúde e o nutricionista para orientações adequadas do uso”, concluiu.

Compartilhar agora
X