Neymar e outros cinco jogadores lideraram movimento de cobrança sobre realização da Copa América, diz jornal

Neymar, Casemiro, Thiago Silva, Alisson, Marquinhos e Danilo foram os responsáveis pelo movimento de insatisfação da seleção brasileira com a Copa América, que foi autorizada, pelo Governo Federal, a ser realizada no país, após a Argentina recuar em virtude do crescimento da pandemia da covid-19 no país. A Colômbia, por sua vez, abriu mão devido aos protestos populares vividos pelo país nas últimas semanas.

 

De acordo com a ESPN Brasil, os jogadores foram responsáveis pela conversa, em tom de cobrança, com o presidente da CBF, Rogério Caboclo, na quarta-feira (2). O sexteto, alinhado com o restante do grupo e com a comissão técnica, deixou claro para o cartola que o fato de não ser comunicado diretamente pela Confederação sobre todas as mudanças da última semana tinha irritado a todos no ambiente da seleção. O técnico Tite confirmou que houve a reunião com Caboclo e deixou a participação do Brasil na Copa América em aberto.

 

O Brasil encara o Equador nesta sexta e o Paraguai na próxima terça-feira, 8, pelas Eliminatórias. Em seguida, tem data marcada para a abertura da Copa América, dia 13, diante da Venezuela, às 18 horas, no estádio Mané Garricha. A competição está prevista para acontecer ainda em outros quatro estádios: Mané Garrincha (Brasília), Nilton Santos (Rio de Janeiro), Arena Pantanal (Cuiabá), Olímpico (Goiânia) e Maracanã (Rio de Janeiro). A Copa América vai acontecer entre os dias 13 de junho e 10 de julho, e vai reunir dez seleções sul-americanas na disputa.

 

foto: Lucas Figueiredo/CBF

Compartilhar agora
X