Justiça cassa mandato de vereador de Petrolina e Lucinha Mota pode assumir vaga

A Justiça Eleitoral determinou a cassação do mandato do vereador de Petrolina, Carlos Alberto dos Santos (Júnior Gás), acusado por fraude na cota de gênero nas eleições municipais de 2020. De acordo com a sentença, a cassação abrange o mandato do titular do cargo e suplentes que concorreram pelo partido Avante. “Consiste na utilização de candidatura fictícia do gênero feminino, em burla expressa ao determinado no art. 10, § 3°, da Lei 9.504/97”, argumenta o documento.

 

Com isso, na decisão, a Justiça determinou ao presidente do Poder Legislativo Municipal que suspenda o exercício do parlamentar Junior do Gás. A vaga poderá ser assumida por Lucinha Mota, do PSOL, que obteve 2.656 votos, conforme informou o atual secretário geral do partido em Petrolina, Rosalvo Antônio, em contato com a RedeGN. Já Sandro Romilton, esposo de Lucinha, confirmou à publicação que a advogada da família foi notificada no final da manhã de hoje.

 

De acordo com o juíz Elder Muniz de Carvalho Souza, a ex-candidata do Psol, Lucinha Mota, precisará aguardar os cálculos da recontagem de votos. Após isso, ainda precisará ser diplomada, informou o blog Carlos Britto. Na próxima sexta-feira (27) termina o prazo para o Avante recorrer da decisão judicial.

Compartilhar agora
X