reprodução

COVID-19: Após fala de Lisca, outros técnicos comentam sobre momento da saúde no país

Após comentários de Lisca, do América-MG, de que a Copa do Brasil não deveria acontecer, o técnico Renato Gaúcho declarou nesta quarta-feira (4), que o futebol tem sido disputado de maneira segura e gera entretenimento para que a população permaneça em casa. Abel Ferreira, do Palmeira, também diz estar preocupado de ver um novo surto de covid-19 entre os jogadores. 

 

“Eu adoro o Lisca, cada um tem sua opinião, mas eu queria deixar claro que o futebol é o local mais seguro. Estamos fazendo um favor para o povo, porque, quando jogamos, é um motivo para o torcedor ficar em casa. Mas não pode parar tudo no Brasil, daqui a pouco a pessoa não sai de casa, mas está morrendo de fome. É difícil essa situação, alguns não vão concordar, mas é a minha opinião”, declarou Renato Gaucho.

 

A polêmica surgiu quando, mais cedo, o treinador do América-MG questionou a CBF pela organização da Copa do Brasil em meio ao pior momento da crise sanitária no Brasil. Nesta quarta, o país registrou o pior dia desde o começo da pandemia, com 1910 mortos em 24 horas.

 

O técnico do Palmeiras,  Abel Ferreira,  também se pronunciou, nesta quarta-feira (3), em relação a Covid-19, após  o jogo contra o Corinthians, que vive um surto da doença, com 19 infectados, sendo oito jogadores. “Acima de tudo, posso dizer que todos precisamos ter responsabilidade, é por todos nós. Assusta quando ligo o jornal e vejo a quantidade de mortos, como os hospitais estão lotados. Temos de esquecer o clubismo, a rivalidade e lutar por uma causa, é um adversário que mata quem for preciso. Foi meu maior medo hoje. Não sei o que vai acontecer no futuro. Todos precisamos trabalhar e viver, mas temos de ter a responsabilidade social, dentro do que são as nossas possibilidades ficar mais em casa”.

Compartilhar agora
X