Brasil vai adquirir vacina chinesa, que poderá estar disponível no SUS ainda esse ano; saiba quando

O Ministério da Saúde vai adquirir doses da CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac, segundo informou hoje (26) o diretor do Instituto, Dimas Covas, após uma reunião com o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello. De acordo com o governador João Dória, a expectativa é que ela esteja disponível no SUS já em dezembro.

 

Entretanto, isso vai depender de resultados positivos da terceira fase de testes e de aprovação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Caso funcione, o Brasil poderá o ser o primeiro país a ter aplicação em larga escala. A expectativa é que inicialmente sejam disponibilizadas 45 milhões de doses, enviadas pela China. Entretanto, no encontro, Covas e Dória solicitaram ao Ministério da Saúde o investimento de R$ 1,9 bilhão para aumentar a capacidade de produção de vacina do Butantan.

 

A estimativa é que, com as duas doses, a vacina CoronaVac poderá trazer imunidade superior a 97% contra o coronavírus. Hoje a vacina está na última e mais decisiva fase de testes em voluntários brasileiros. Ao todo, 9 mil pessoas participam do estudo em 12 centros de pesquisas. O teste da fase 2, realizado na China, com 600 voluntários mostrou que a CoronaVac foi bem tolerada e não gerou reações adversas que comprometesse sua segurança, segundo estudo da desenvolvedora.

Compartilhar agora
X