“Brasil é um país racista e homofóbico” diz Ivete Sangalo no Domingão do Faustão, confira:

A cantora baiana Ivete Sangalo participou doDomingão do Faustão neste domingo (27) para receber o Troféu Mario Lago e aproveitou a oportunidade para dar fortes declarações. “Acho que há de haver um reconhecimento das nossas falhas como sociedade. Nosso país é o país que mais mata homossexuais no mundo, o Brasil é um país racista? Não, o Brasil é um país racista, homofóbico, de feminicídio e de ataque às minorias, que não são as maiorias”, disse a artista.

 

Ivete também falou sobre a liberdade que pode proporcionar aos filhos: “Eu agradeço muito o fato de ser uma pessoa reconhecida, famosa. Mas eu sou uma mãe e o meu filho pode correr na rua sem camisa, entende Fausto? E isso pra mim seria terrível, não deixar o meu filho sair na rua porque ele seria abordado, alvejado por uma bala. Ou um filho meu ser homossexual e não poder ser feliz simplesmente por isso”.

 

Ivete defende as mulheres

 

E a cantora não perdeu a chance de falar também sobre o aumento do número de assassinato contra mulheres no país durante a pandemia do coronavírus. “Me pergunto muitas vezes o que eu vou ensinar pras minhas filhas sobre o mundo machista. Esse mundo que usou o argumento da pandemia pra aumentar o número de mulheres assassinadas sobre o argumento de que os homens não tinham entretenimento. Todo argumento é viável para aquele que não respeita, para aquele que não se coloca, para aquele que se sente inferior àquela mulher”, afirmou.

 

Por fim, Ivete desabafou sobre como educa o filho. “Eu não ensino às minhas filhas, eu ensino ao meu filho que ele tem que entender o seu próprio poder, mas ele precisa respeitar o poder de criatividade, de resistência do outro. Seja de mulher, seja de homem, seja de quem for”, finalizou.

Compartilhar agora
X