Bolsonaro diz que pode ter prorrogação do auxílio emergencial

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (8/2) que acha que o governo federal fará uma nova prorrogação do auxílio emergencial, que beneficiou, no ano passado, trabalhadores informais que foram afetados pela pandemia do coronavírus.

 

Bolsonaro voltou a falar no endividamento do auxílio e que é preciso se preocupar com o gasto público. Em 2020, o auxílio emergencial socorreu 68 milhões de cidadãos diretamente, totalizando um gasto público sem precedentes de mais R$ 300 bilhões em pagamentos.

 

No ano passado, os beneficiados pelo auxílio emergencial receberam ao menos 5 parcelas de no mínimo R$ 600. Em setembro, o governo decidiu prorrogar o auxílio até dezembro no valor de R$ 300, mas redefiniu as regras e só 56% dos aprovados fora do Bolsa Família tiveram direito a receber mais 4 parcelas extras.

 

Agora, para compensar o fim do auxílio, a equipe econômica trabalha na criação do Benefício de Inclusão Produtiva. A ideia é que o valor seja de R$ 200 durante três meses para 30 milhões de brasileiros que não têm carteira assinada e não são beneficiários do Bolsa Família. (Metrópoles)

Compartilhar agora
X