Ataques de abelhas, como dessa segunda (14), infelizmente são frequentes na região e tem explicação, confira:

Um ataque violento de abelhas na tarde desta segunda (14) deixou a população de Petrolina assustada e com razão. O acontecido levou uma pessoa a óbito e outras chegaram a ser hospitalizadas por conta das picadas.

 

Mesmo chamando bastante atenção, casos como esse, são frequentes na região, segundo a Professora Vinina Ferreira, Entomóloga da UNIVASF. Em conversa com o Portal Zap, Vinina disse que por questões de condições adversas, ataques assim acontecem sempre por aqui: “As abelhas podem migrar por conta de retirada de árvores, queimadas, o que ocasiona na falta de recurso como pólen e néctar, além da falta de abrigo” disse ela.

 

Outra questão que ocasiona este tipo de evento, é o processo de enxameagem que é a divisão do ninho: “Nesse período de primavera temos o aumento do número de flores. A enxameagem ocorre com a formação de novas rainhas e a migração da rainha mãe junto com milhares de operárias em busca de um local seguro para o estabelecimento do novo ninho” conta a entomóloga.

 

De acordo com a docente, caso uma pessoa passe por um ataque como esse, o indicado é que se deite no chão, que as abelhas passarão.

 

Foto: Reprodução Vídeo

Compartilhar agora
X