Após aval de Bolsonaro, Conmebol confirma realização da Copa América no Brasil; Rui Costa descarta flexibilizações

A Conmebol anunciou que a Copa América vai ser realizada no Brasil. A reviravolta aconteceu após a Argentina desistir de sediar o evento esportivo devido à piora da pandemia da covid-19 no país. A Colômbia, por sua vez, abriu mão da Copa América devido aos protestos populares vividos pelo país nas últimas semanas. A Confederação Sul-Americana de Futebol disse que o presidente Bolsonaro apoiou “de imediato” a intenção de se disputar o torneio no país, que ainda vive um cenário crítico da pandemia, conforme alertam especialistas.

 

O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira (31), após reunião emergencial, com aval do governo brasileiro. “A Conmebol agradece ao presidente Jair Bolsonaro e sua equipe, assim como à Confederação Brasileira de Futebol, por abrir as portas do país ao que hoje em dia é o evento esportivo mais seguro do mundo”, afirmou a entidade. A Conmebol disse ainda que teve o aval dos ministérios da Saúde, Casa Civil e Relações Exteriores, bem como da Secretaria Nacional de Esportes.

 

A rodada inicial do certame continental está prevista para o dia 13 de junho. Cidades-sedes e a tabela de jogos serão anunciadas “nas próximas horas”, as segundo informou o GE, a ideia é colocar um grupo para jogar em Manaus e Brasília, o outro em estádios do Nordeste. A decisão dividiu opiniões. Especialistas ouvidos pelo G1, por exemplo, avaliaram que a decisão traz riscos ao país, já que com o aumento de viagens dentro do país, há a possibilidade de importação de novas variantes e aumento da taxa de contágio.

 

Bahia – O governador Rui Costa declarou que não há qualquer chance de flexibilização para que seja permitida a presença de público nos estádios durante a competição. Segundo Rui, a Bahia só será sede da disputa caso o torneio seja disputado dentro dos moldes do protocolo das competições nacionais e estaduais de futebol.

 

“Estamos mantendo o mesmo padrão com o futebol daqui. Se a exigência for ter público, aqui não terá. Se a Conmenbol chegar solicitando essa abertura para torcida, vamos negar. Nós não abriremos mão disso como não abriremos mão de regras colocadas em curso no campeonato nacional e no baiano também. Se os jogos ocorrerem com o mesmo padrão, tudo bem”, respondeu sobre a realização do torneio em território baiano.

 

foto: divulgação/Conmebol

Compartilhar agora
X