VIU ESSA? Jogador da seleção de vôlei faz comentário sobre personagem em quadrinho, acaba afastado de clube e gera revolta de colega, entenda:

Diante do caso envolvendo Maurício Souza, o Minas afastou o central por causa de declarações homofóbicas publicadas nas redes sociais. Além disso, o jogador terá de se retratar e será multado pelo clube.

 

Nesta terça-feira, os principais patrocinadores da equipe se manifestaram sobre o posicionamento do atleta. As empresas pediram, em notas separadas, “medidas cabíveis” ao clube mineiro e repudiaram as declarações homofóbicas do jogador.

 

Entenda o caso

 

Há cerca de duas semanas, a DC Comics anunciou que o novo Super-Homem, filho de Clark Kent, se descobrirá bissexual nas próximas edições das histórias em quadrinhos. O assunto, que foi um dos mais comentados do Twitter no dia da divulgação, também movimentou a comunidade do voleibol brasileiro.

 

Após a publicação da editora, Maurício Souza, postou a foto do Super-Homem e fez críticas à decisão da DC. O Minas se manifestou ainda nessa segunda-feira sobre a publicação do jogador. O clube disse que respeitava a liberdade de opinião de cada atleta, mas que não aceitava declarações homofóbicas.

 

“Ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar” – postou o jogador, que recebeu comentários de apoio de outros atletas do vôlei, como Wallace e Sidão.

 

O ponteiro Douglas, um dos destaques da seleção brasileira de vôlei nas Olimpíadas de Tóquio, faz parte da comunidade LGBTQIA+ e postou a mesma imagem da DC, com dizeres totalmente contrários ao exposto pelo jogador do Minas.

 

Engraçado que eu não virei heterossexual vendo os super-heróis homens beijando mulheres. Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito, mas eu tenho uma novidade pra sua heterossexualidade frágil. Vai ter beijo sim. Obrigado DC por pensar em representar todos nós e não só uma parte” disse.

Compartilhar agora
X