Portal Zap Check: Vacinas contra o novo coronavirus podem causar AIDS? É FAKE e a gente esclarece!

A afirmação surgiu nas redes sociais na segunda quinzena de outubro de 2021, e diz que estudos realizados pelo governo do Reino Unido pelo governo do Reino Unido teriam concluído que pessoas que já foram imunizadas contra a Covid-19 estariam desenvolvendo a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids).

 

Juntamente com um longo texto, sites e blogs que publicaram sobre o assunto postaram tabelas com dados que comprovariam que os imunizados contra a COVID-19 estariam desenvolvendo a AIDS. Será que isso é verdade ou mentira?

 

Como o governo do Reino Unido foi citado nessa história, fomos atrás dos tais relatórios e descobrimos que eles existem e estão disponíveis ao público, mas que – como você pode conferir aqui – eles foram adulterados.

 

Em nenhum dos relatórios do governo do Reino Unido há menção sobre alguma relação entre vacinas contra o novo coronavirus e a AIDS. Além disso, nas tabelas compartilhadas nas redes sociais, uma coluna foi acrescentada, fraudando os estudos.

 

Entidades desmentem essa afirmação

 

O Instituto Butantan fez uma publicação em seu site mostrando que não há nenhuma relação entre vacinas e Aids. A instituição explica que o que causa a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) é o vírus HIV, e não as vacinas, e que esse vírus é transmitido por meio de sexo sem camisinha, compartilhamento de seringas, compartilhamento de instrumentos que furam ou cortam não esterilizados, transfusão de sangue contaminado e da mãe infectada para o filho ou filha durante a gravidez, no parto ou na amamentação.

 

Outra entidade que se manifestou foi Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI), que publicou uma nota repudiando essa afirmação, chamando-a de “fake news”.

 

Segundo o que diz a nota, a SBI afirma desconhecer qualquer relação entre vacinas contra a Covid-19 e o desenvolvimento de síndrome da imunodeficiência adquirida.

 

Da mesma forma, a UNIAIDS também divulgou uma nota esclarecendo que não há evidência científica de associação entre receber a imunização completa e ter mais risco para adoecer em decorrência da AIDS.

 

Essa história afirmando que as vacinas contra o novo coronavirus estariam “causando Aids” nas pessoas ganhou fôlego durante uma live feita pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 21 de outubro de 2021. Na imagem abaixo podemos ver que a fonte utilizada pelo presidente é o site Before It’s News, famoso por disseminar notícias falsas e conteúdo predominantemente relacionado à teorias conspiratórias:

 

 

A matéria lida pelo presidente a respeito da relação entre vacinas e Aids foi publicada nesse site de língua inglesa no dia 15 de outubro de 2021. O Before It’s News, por sua vez, cita como fonte o igualmente obscuro e difamador The Expose, que claramente adulterou os dados apresentados pelo governo do Reino Unido para validar suas afirmações.

 

Questionado sobre suas fontes, o presidente afirmou que havia lido em uma reportagem na Revista Exame que teria sido publicada há 2 dias. Procuramos no site da revista pela tal reportagem e encontramos, mas ela havia sido publicada um ano antes.

 

Conforme apurado pelo site de notícias Poder 360, o site da revista Exame alterou trechos da reportagem após as afirmações de Bolsonaro, deixando ainda mais claro que não há ligação entre vacinas e infecção pelo HIV e que a matéria é antiga.

 

Conclusão

 

Não há nenhuma relação entre as vacinas contra a COVID-19 e a AIDS! Notícia falsa! (Informações do E-Farsas)

Compartilhar agora
X