Vice-reitor da Univasf pede exoneração do cargo e aponta “atitudes estranhas” do atual reitor temporário

Valdner Dazio Ramos Clementino, que estava como vice-reitor temporário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), foi exonerado, conforme decisão publicada no Diário Oficial da última segunda-feira (11). Em seu pedido, o agora ex-vice-reitor alegou incompatibilidade entre ele e o atual reitor temporário. Paulo Cesar Fagundes.

 

 

Em carta divulgada na última terça-feira (12), Clementino, que ocupava o cargo desde abril de 2020, justificou a decisão ao apontar “atitudes um tanto quanto estranhas” as adotadas de Fagundes, que o deixava “tolhido e/ou restringido na prática de funções próprias do cargo”, o que vinha lhe causando um “desconforto pessoal”. Até o momento, nenhum outro vice reitor foi nomeado.

 

 

A Univasf está com uma gestão temporária desde abril de 2020, quando o reitor eleito, Telio Nobre Leite, foi impedido de assumir o cargo após uma das chapa que perdeu o pleito ingressar com ação judicial. Desde então, devido a uma liminar, o processo de nomeação segue parado na segunda instância, aguardando o julgamento de mérito pela Justiça Federal de Petrolina.

Compartilhar agora
X