Troca na Polícia Federal do Rio teria sido para proteger família de Bolsonaro. Vídeo comprovaria isso. Entenda:

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

 

O vídeo da reunião ministerial ocorrida em 22 de abril mostraria o presidente Jair Bolsonaro dizendo que a troca no comando da Polícia Federal no Rio seria necessária para proteger sua família contra uma suposta perseguição, apurou o âncora da CNN Daniel Adjuto nesta terça-feira (12). Na gravação, Bolsonaro teria falado sobre a necessidade da troca a Sergio Moro, então ministro da Justiça.

 

Segundo duas fontes que tiveram acesso ao vídeo e que foram ouvidas pela CNN, o vídeo “complicaria” a situação de Bolsonaro. A defesa do presidente reconheceu que há uma menção à família, mas considera que esta citação não seria suficiente para mudar o patamar da investigação. Nesta tarde, o presidente se pronunciou sobre o caso: “Não tem a palavra investigação. No momento em que falo de minha família, não uso a palavra investigação. A preocupação minha, sempre foi, após a facada, com a segurança da minha família” disse ele a jornalistas agora à pouco.

 

O vídeo foi assistido nesta terça-feira (12) na Superintendência da Polícia Federal em Brasília. Para a defesa de Sergio Moro, o conteúdo “confirma integralmente as declarações” do ex-ministro e “não possui menção a nenhum tema sensível à segurança nacional”, como alegou Bolsonaro na noite desta segunda-feira (11): “É de extrema relevância e interesse público que a íntegra desse vídeo venha à tona”, disse o advogado Rodrigo Sánchez Rios.

 

A gravação da reunião ministerial faz parte da investigação aberta com autorização do STF (Supremo Tribunal Federal) depois que Moro deixou o governo acusando Bolsonaro de tentar interferir politicamente na Polícia Federal.

 

Com informações da CNN

Compartilhar agora
X