Testemunhas estão sendo induzidas a culpar inocente, dizem pais de Beatriz Mota

A Polícia Civil de Pernambuco deve apresentar em breve um suspeito do crime que vitimou a garota  Beatriz Mota, assassinada com mais de 40 facadas no dia 10 de dezembro de 2015 durante uma festa de formatura no Colégio Maria Auxiliadora, em Petrolina-PE. Entretanto, os pais da garota, Lucinha e Sandro, estão insatisfeitos com a forma como a PC-PE está conduzindo o inquérito do caso.

 

Em entrevista ao portal PNB, os pais alegaram que a PC está sendo omissa em responsabilizar os culpados e falaram ainda em “auto sabotagem nas perícias”, acusando a polícia de superproteger a instituição de ensino. Lucinha citou que os investigadores estão a ponto de cometer um outro crime, “culpar um inocente”, já que, segundo informações obtidas pela investigação paralela que a própria família está fazendo, as testemunhas estão sendo induzidas a apontar um suposto autor.

 

Segundo a publicação, a família citou que o suspeito apontado pela PC foi investigado nos primeiros dias após o crime, porém sua participação no crime foi descartada pela própria polícia na época.

Compartilhar agora
X