Talibã no Afeganistão: imagem do antes e depois de jornalista na TV repercute nas redes sociais

Uma imagem que mostra o antes e o depois da correspondente internacional da CNN no Afeganistão, a inglesa Clarissa Ward, um dia após a tomada do poder pelo grupo extremista Talibã, está repercutindo nas redes sociais. Durante uma reportagem transmitida de Cabul na manhã desta segunda-feira (16), ela apareceu com um hijab, vestimenta islâmica que cobre as orelhas, pescoço, e o cabelo da mulher. No dia anterior, Clarissa havia feito diversas aparições à CNN americana sem o adereço que o Talibã obriga as mulheres a usarem.

 

Nas aparições, ela falou da situação do país frente à retirada das tropas americanas e detalhou a situação da cidade afegã também após a saída do presidente Ashraf Ghani. Entre as mudanças, Clarissa Ward disse que quase não encontrou mulheres nas ruas. Ontem, a correspondente havia anunciado que estava tentando contato com o Talibã para garantir os seus direitos como jornalista.

 

Ela detalhou em entrevista que, está abrigada em um prédio, que vários jornalistas estão deixando o país às pressas com medo de morrerem por ataques Talibãs. Clarissa não manifestou intenção de deixar o país. Ao longo dos anos, entre as vítimas do grupo extremista estão o radialista sueco Nils Horner, a repórter canadense Michelle Lang e dois fotógrafos vencedores do prêmio Pulitzer, a alemã Anja Niedringhaus e o indiano Danish Siddiqui.

*com informações do Correio Braziliense

Compartilhar agora
X