Subvariante BQ.1 da ômicron pode causar nova onda de Covid-19 no Brasil

Mais uma subvariante da cepa Ômicron do novo coronavírus está circulando no Brasil. Desta vez, a presença do vírus, identificado como BQ.1, tem potencial para causar uma nova onda de Covid-19 no país, alerta o médico pediatra especialista em vacina Eduardo Jorge da Fonseca Lima, representante da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) em Pernambuco.

 

Sequenciamentos genômicos identificaram a nova sublinhagem em três estados brasileiros (Amazonas, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul) apenas nas últimas duas semanas, mas ela já circula com intensidade em outros países, como França, Alemanha e Estados Unidos.

 

Em Pernambuco nos últimos dias, tem sido observado um aumento na positividade para a covid-19 e testes que detectam a doença estão sendo feitos, mas ainda não se detectou a BQ.1 no estado.

 

O especialista destaca que as subvariantes da Ômicron XBB e BQ.1.1 em circulação em outros países, também devem entrar no radar de alerta. “É muito provável que tenhamos um aumento significativo de casos de Covid-19 por causa da Ômicron BQ.1 nas próximas duas ou três semanas. Podemos ter uma nova onda”, afirma Lima.

 

As mutações sofridas pela nova sublinhagem – que é uma ramificação da cepa BA.5 – aumentaram o seu poder de escape da resposta imunológica. Com essa característica, ela se tornou mais transmissível mesmo entre as pessoas vacinadas. Ou seja, os imunizantes anteriores e a proteção adquirida pelo contato com o vírus não evitam as contaminações.

Mas a letalidade não é alta. A maioria dos casos são leves e moderados, e as taxas de hospitalização e óbitos permanecem controladas, especialmente entre os vacinados.

 

Compartilhar agora