“Sua família não é melhor que a minha”: Senador denuncia ataque homofóbico de empresário durante oitiva na CPI

“Sua família não é melhor que a minha”, disse o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) ao discursar contra uma frase homofóbica postada em redes sociais pelo depoente, o empresário bolsonarista Otávio Fakhoury, na abertura da sessão da CPI da Covid nesta quinta-feira (30). Contarato, que é casado com um homem e tem dois filhos, pediu que a polícia legislativa investigue Fakhoury por homofobia.

 

A postagem de Fakhoury que Contarato respondeu se aproveitava de um erro de ortografia cometido pelo senador também em uma rede social. O parlamentar, na ocasião, havia comentado o depoimento do ex-secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten, um dos primeiros a ser ouvidos na CPI. Contarato escreveu que Wajngarten deveria ser preso e que, no depoimento, se configurou “estado fragancial (sic)”.

 

Ao ter o depoimento marcado pela CPI, na semana passada, Fakhoury atacou Contarato. “O delegado [Contarato], homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário… Quem seria o ‘perfumado’ que lhe cativou?”, escreveu o empresário. Nesta quinta, com a voz embargada, dirigindo-se a Fakhoury, Contarato respondeu.

 

“O senhor não é um adolescente. O senhor é casado, tem filhos. A sua família não é melhor que a minha. Eu aprendi que a orientação sexual não define caráter, a cor da pele não define o caráter, poder aquisitivo não define caráter. […] Eu sonho com o dia em que eu não vou ser julgado por minha orientação sexual. Sonho com o dia que meus filhos não serão julgados por ser negros”, desabafou Contarato. Após o discurso do senador, Fakhoury pediu desculpas e disse que não teve a intenção de ofender. Disse também que sua postagem foi infeliz.

 

 

*com informações do G1

*foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Compartilhar agora
X