Serviço promete transferências rápidas e gratuitas entre qualquer banco; saiba o que fazer

Um novo sistema de pagamentos e transferências desenvolvido pelo Banco Central e que deverá ser o grande substituto de DOCs e TEDs, por ser gratuito, instantâneo e estar disponível a qualquer hora, sete dias por semana, recebeu mais de 1 milhão de “chaves” de identificação nesta segunda-feira (5). A “chave PIX” é a informação que vai identificar um clientes e a conta bancária dele no sistema. Essa chave poderá ser um número de celular, um email, o CPF ou o CNPJ.

 

Para usar o PIX, basta que o cliente peça ao banco ou instituição financeira onde possui conta corrente, conta poupança ou carteira digital. A instituição vai fazer no Banco Central o cadastramento da “chave” escolhida pelo cliente, e que vai identificar a ele e à conta dele.  O cadastramento é necessário somente para aqueles que pretendem utilizar o PIX em transações financeiras, mas não é obrigatório.

 

A previsão é que a maioria das transações seja aprovada e finalizada em até 10 segundos. A partir de 3 de novembro, começará uma fase de testes do PIX, em que o serviço será disponibilizado para alguns clientes selecionados. Os pagamentos e transferências por meio do novo serviço para todos os clientes cadastrados, em todo o país, só serão possíveis a partir de 16 de novembro.

Compartilhar agora
X