Samira Brito fica fora do pódio nas finais do atletismo paralímpico em Tóquio, mas traz muito orgulho para o Vale do São Francisco

Não foi dessa vez que a paratleta Samira Brito, que está representando o Vale do São Francisco nas Paralímpiadas de Tóquio 2020, subiu ao pódio e trouxe uma medalha olímpica. Na prova dos 100m rasos feminino T36 para paralisados cerebrais, Samira que faz parte da Associação Petrolinense de Atletismo (APA), terminou na sétima colocação.

 

Em Tóquio, a paratleta havia garantido a classificação para final com o sétimo tempo, 15s05, nos 100m rasos feminino T36. Na briga pela medalha, a brasileira competiu pela raia dois e novamente foi sétima colocada, desta vez, em 15s27. Na prova, a chinesa Shi chegou na primeira posição com direito a recorde Mundial Paralímpico (13s61). A medalha de prata ficou com Ivanova do Comitê Paralímpico Russo (14s60). Aitchison da Nova Zelândia chegou ao pódio (14s62).

 

Independente do resultado, o Vale do São Francisco se mostra orgulho por ter sido bem representado nos jogos Paralímpicos de Tóquio. Samira já é uma grande campeã, e mostrou que, realmente, nossa região, tem uma imensidão de talento. Samira agora tem novos desafios pelas frentes. Boa sorte, Samira!

foto: Wander Roberto/CPB

Compartilhar agora
X