SABIA DESSA? Pelé foi oferecido ao Sport e clube pernambucano recusou, entenda:

 

Em 1957, o Santos ofereceu Pelé por empréstimo de 4 meses ao Sport, mas o clube pernambucano recusou o jogador.

“Ninguém sabia quem era. Pelé era um juvenil, o clube ia mandar por experiência, para ele amadurecer.” disse o jornalista Lenivaldo Aragão.

 

O papel do telegrama, desgastado pelo tempo, esteve guardado com a família Menezes, de onde nasceu o artilheiro da Copa de 1950, Ademir Menezes. Mas só veio à tona no ano de 2000, com uma reportagem de Sérgio Miguel Buarque, pelo Diário de Pernambuco.

“Papai informou particular prezado amigo possibilidade empréstimo Ciro idem Pelé 4 meses. Abraços, Carlos.”

 

Naquela época, as palavras eram abreviadas, porque era preciso pagar pela escrita de cada uma delas. Segundo o documento, a mensagem vinha de Carlos Henrique Roma, filho de Modesto Roma, então membro da diretoria do Santos. E estavam endereçadas a Adamir Menezes (primo de Ademir), e a José Rozenblit, dirigentes do Sport em 1957.

 

Aquele era um período, segundo os relatos da família Menezes, em que o clube buscava por um centroavante para o Pernambucano e tinha em Adamir a esperança de encontrar um nome promissor. Além de dirigente, ele era comerciante e representante do Santos no Recife, pelo bom relacionamento com Modesto Roma.

 

Ainda de acordo com essa versão, a proposta do Peixe não agradou ao Leão, por conta da idade e tempo curto de contrato. O detalhe é que quase um ano depois, Pelé conquistou a Copa de 1958 com a Seleção. A história com o Sport, no entanto, começou como lenda no Recife, lembra o jornalista Lenivaldo Aragão.

 

 

Com informações: Transferências24 e GE

Fotos: Centro de Memória do Santos / Divulgação e Reprodução/TVGlobo

Compartilhar agora