Queda na curva de casos da covid-19 no Vale do São Francisco está próxima, aponta estudo

Um estudo do Grupo Modelos Matemáticos para Covid-19 (GMC-Vasf) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) sugere que a queda nos números da covid-19 em Juazeiro-BA e Petrolina-PE deve ser alcançado a partir do início de agosto, conforme indicam os dados do levantamento. Apesar dessa boa notícia, o último boletim do grupo, divulgado na sexta-feira passada, mostra que permanece uma tendência de aumento do número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus e também do número de óbitos nos municípios nos próximos dias.

 

Juazeiro e Petrolina possuem, até o momento, respectivamente, 1.943 e 2.132 infectados pela doença. Mas no cenário estimado para a próxima sexta-feira (24), o grupo prevê um dado preocupante: o número de infectados pela doença deverá variar entre 4.622 e 4.995 pessoas. Já o número de óbitos previsto para a mesma data irá variar em torno de 99 a 109 casos.

 

As estimativas que constam nos boletins, disponíveis no site do grupo de pesquisa, refletem a situação da região e são obtidas por meio de modelos matemáticos ajustados aos dados disponibilizados pela Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) e Secretarias de Saúde das duas cidades.  Os pesquisadores esclarecem ainda que as medidas adotadas para o controle da doença não são sentidas de forma imediata, e que os números mostram o impacto de ações que foram tomadas duas semanas antes, a exemplo de um afrouxamento no isolamento social ou de uma maior rigidez nestas ações.

 

O estudo, que visa subsidiar o poder público com informações que podem contribuir para a elaboração de políticas públicas e estratégias de enfrentamento e combate ao novo coronavírus, também estipula que cerca de 60% da população da região estará infectada pela covid-19 na primeira semana de setembro.

 

Os dados da pesquisa são divulgados no site e nas redes sociais (Instagram,  YouTube e Twitter) do GMC-Vasf.

 

Enquanto os números seguem em curva crescente, a orientação é continuar tomando todos os cuidados de higiene e permanecer, o máximo possível, dentro de casa.

Compartilhar agora
X