Qual lição podemos tirar do episódio Rodolffo/João no BBB? Veja:

O episódio entre Rodolffo e João, que aconteceu no jogo da discórdia nesta segunda, dia 05, no programa Big Brother, reacendeu mais uma vez a polêmica em torno do racismo (veja aqui). É mimimi ou coisa séria?

 

Nina Ramos, colunista do UOL, escritora e jornalista, fez um artigo nesta terça (06), que mostra o quanto nossa sociedade precisa evoluir quando o assunto é dores alheias. De acordo com sua análise, esse personagem, infelizmente, representa uma grande parcela da população brasileira. O programa, inclusive, teria escolhido o Rodolffo para ser o representante “hetero tóxico” na casa, assim como todos os anos, a produção escolhe a dedo.

 

Ainda de acordo com a análise de Nina, não é por falta de informação que Rodolffo e pessoas que tem este tipo de pensamento agem. Segundo ela, não é papel das pessoas que se sentem agredidas pelos seus preconceitos expliquem para ele o que pode e o que não pode. Cabe ao “agressor” se sentir no lugar das que sofreram por décadas e décadas a dor de estarem a margem da sociedade.

 

Muitas vezes, as pessoas costumam responder a quem reclama de racismo, homofobia e machismo, taxando que isso é “mimimi”. Mas, infelizmente, num contexto de dívidas históricas, episódios como estes são mesmo reproduções de preconceitos sérios e, no caso de racismo, é até crime.

Compartilhar agora
X