Putin diz que é “mais fácil negociar”, mas pede a militares ucranianos que tomem o poder no país

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse durante um pronunciamento nesta sexta-feira (25) que os militares da Ucrânia devem “tomar o poder com suas próprias mãos”. A fala do presidente da Rússia acontece enquanto as tropas russas se aproximam cada vez mais da capital da Ucrânia, Kiev. “Não deixe que os banderites e os neonazistas tomem como reféns seus filhos e mulheres. Tomem o poder com suas próprias mãos”, disse Putin.

 

Nos últimos dias, ucranianos estão deixando o país por vias terrestres rumo a países vizinhos como Romênia, Polônia e Hungria, que têm recebido mulheres e crianças. O governo ucraniano proibiu que homens de 18 a 60 deixem o país – eles devem permanecer para “garantir a defesa do Estado”. Nesta quinta-feira (24), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou uma ordem de mobilização militar geral.

 

Na fala de hoje, Putin diz ainda que será “mais fácil negociar” com os militares da Ucrânia. “Será mais fácil negociar com vocês [militares da Ucrânia] do que com esse bando de neonazistas viciados que tomaram Kiev e estão fazendo como refém todo um povo”, disse. Após meses de escalada militar e intemperança na fronteira com a Ucrânia, a Rússia atacou o país do Leste Europeu. Na quinta, forças russas começaram a bombardear diversas regiões do país.

Compartilhar agora
X