Primeiras vacinas da Oxford chega ao Brasil em janeiro, diz Pazuello

O Brasil deve receber 15 milhões de doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford e pelo laboratório AstraZeneca entre janeiro e fevereiro de 2021, disse o  ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Durante a audiência pública em comissão do Congresso Nacional que acompanha as ações do governo relacionadas à crise do novo coronavírus, o general disse que o contrato com a Aztrazeneca prevê escalonamento da produção que disponibilizará 100 milhões de doses ao país e transferência tecnológica que permitirá ao Brasil produzir no segundo semestre de 2021 mais 110 milhões a 160 milhões de doses.

 

“Em janeiro e fevereiro já começam a chegar 15 milhões de doses dessa encomenda tecnológica da AstraZeneca/Oxford com a Fiocruz. E, no primeiro semestre, chegamos a 100 milhões de doses. No segundo semestre, já com a tecnologia transferida, pronta, nós poderemos produzir com a Fiocruz até 160 milhões de doses a mais — só aí são 260 milhões de doses”, explicou Pazuello, que ainda afirmou que são poucas fabricantes de imunizantes que têm quantidade e cronograma de entrega efetiva para o Brasil.

 

Pazuello destacou que o plano preliminar de operacionalização da vacinação contra a covid-19 está “em fase final de elaboração”. E que “será concretizado com a disponibilização de vacinas registradas na Anvisa”, completou.

(foto: AFP PHOTO/UNIVERSITY OF OXFORD/John Cairns)

Compartilhar agora
X