Pesquisas apontam que taxa de transmissão da covid-19 no Brasil é a maior desde maio e que país já vive segunda onda

A taxa de transmissão (Rt) do novo coronavírus (Sars-CoV-2) para esta semana no Brasil é a maior desde maio, apontam dados do Imperial College de Londres, no Reino Unido, divulgados nesta terça-feira (24) e que se refere à semana que começou na segunda (23). O relatório mostra que o índice está em 1,30, o que significa que cada 100 pessoas contaminadas transmitem o vírus para outras 130 pessoas. Pela margem de erro das estatísticas, essa taxa pode ser maior (Rt de até 1,45) ou menor (Rt de 0,86).

 

A última vez que a taxa máxima de transmissão no país foi maior do que a vista nesta semana foi na semana de 17 de maio, quando estava em 1,30, mas o valor máximo podia chegar até 1,47, segundo a margem de erro. Os cientistas apontam que “a notificação de mortes e casos no Brasil está mudando” e que “os resultados devem ser interpretados com cautela”.

 

Além disso, uma outra pesquisa, assinada por 6 pesquisadores de universidades e institutos de pesquisa do Brasil, indica que o país está no início da 2ª onda de covid-19. O resultado, divulgado também hoje, considera que a 2ª onda já é evidente em praticamente todos os Estados, e tem 3 principais causas: ausência de testagem sistemática, ausência de uma política central coordenada e afrouxamento das medidas de isolamento sem “evidências empíricas“.

foto: Sebastiao Moreira/EFE

Compartilhar agora
X