PEGADINHA DO MALANDRO: História do vídeo de homem amarrado para tomar vacina não era a que você pensava

Sabe o vídeo de um homem amarrado para tomar a vacina contra Covid-19 por uma mulher que segura a corda e que viralizou na internet nesta semana? Pois bem, a história verdadeira é outra do que se vem comentando por aí – de que eles seriam um casal e que o homem teria sido levado amarrado por se recusar a tomar a vacina. Segundo Ana Maria Andrade, 66 anos, que aparece na cena, tratou-se apenas de uma brincadeira devido ao seu medo de agulha.

 

O homem que aparece amarrado é Cícero Sabino, 47 anos, colega de trabalho dela na Associação de Moradores do Loteamento Asa dos Ventos (Amav), em Rio Largo, região metropolitana de Maceió. A mulher explicou que Cícero estava com medo da injeção e, para deixá-lo mais tranquilo, decidiu fazer a brincadeira de amarrá-lo. Ela disse que eles não são um casal nem o colega amarrado é contra a vacina.

 

“A história foi assim: eu trabalho na associação, aí o presidente foi vacinar o funcionário que é meu colega. Quando chegou lá no posto de saúde Benedito Lopes, ele [Cícero] estava com medo de tomar a vacina. Aí eu, na brincadeira, perguntei ao presidente se ele tinha corda no carro, e ele tinha. Só que ele pensou que a corda era para alguém do posto que estava precisando. Quando eu peguei a corda, vi ele [Cícero] quietinho, com medo…E amarrei ele! A turma ficou rindo e na hora que chamou o número dele, a senha, eu entrei com ele amarrado. Ele tomou a vacina e cantaram parabéns. O que aconteceu foi isso. Ele é um colega de trabalho, não é meu esposo”, contou Ana. Cícero foi vacinado mesmo com medo, e a brincadeira dos colegas ganhou a internet. As informações são do G1.

Compartilhar agora
X