PAULINHA ABELHA: laudo final aponta que morte da cantora não ocorreu devido ao uso de medicamentos; entenda

O laudo oficial da causa da morte de Paulinha Abelha foi divulgado nesta quinta-feira, 31. O viúvo da cantora, Clebinho Santos, contratou uma assessoria médica para analisar todos os prontuários e laudos médicos da artista enquanto ela esteve internada em duas unidades hospitalares – Hospital Unimed Sergipe e Hospital Primavera.

 

A artista morreu no dia 23 de fevereiro, em decorrência de um quadro de “comprometimento multissistêmico”. De acordo com comunicado, enviado ao Estadão, “as lesões renais apresentadas pela paciente não possuem relação com uso de medicamentos”. A certidão de óbito da cantora apontou quatro causas da morte: meningoencefalite, hipertensão craniana, insuficiência renal aguda e hepatite. Segundo o documento, “o óbito da paciente ocorreu devido a um processo infeccioso no Sistema Nervoso Central, conforme consta na certidão”.

 

“Não foi evidenciado a presença de conduta médica inadequada durante sua internação. O tratamento instituído pelos citados Hospitais seguiu o protocolo específico e bibliografia médica atual, porém, houve uma rápida evolução para o óbito. Os medicamentos prescritos não causaram lesões ou intoxicação na paciente, ou seja, não existe nexo causal entre os medicamentos prescritos e o evento óbito”, afirma o médico perito, Nelson Bruni Cabral de Freitas. As informações são do Estadão.

 

Foto: Reprodução / Redes Sociais

Compartilhar agora
X