CALOUROS SOFREM QUEIMADURAS EM TROTE UNIVERSITÁRIO: o que se sabe até agora

A Polícia Civil investiga um trote realizado na noite da última quarta-feira (30) por estudantes de medicina veterinária da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Palotina, no oeste do estado. O episódio terminou com ao menos 25 calouros com queimaduras de primeiro e segundo grau. Conforme a Polícia Civil, as vítimas relataram que, inicialmente, tiveram que pedir dinheiro pelas ruas da cidade. Depois, o grupo foi levado ao terreno e foi obrigado a se ajoelhar. O produto que provocou as queimaduras teria sido derramado sobre os estudantes.

 

O Hospital Municipal de Palotina , para onde foram levados os alunos feridos, afirmou que eles tiveram queimaduras de 1° e 2° grau. Uma aluna, segundo a instituição, chegou a inalar o produto e desmaiou.  Os calouros relatam que os veteranos derramaram creolina no corpo deles. Uma lata do produto, um desinfetante e germicida de uso veterinário, foi apreendida pela polícia. Porém, o delegado responsável pelo caso, não descarta a possibilidade outro material ter sido misturado à creolina. O material será periciado a fim de identificar o que provocou os ferimentos.

 

Quatro estudantes de medicina veterinária foram presos em flagrante nesta quinta-feira (31) suspeitos dos crimes de lesão corporal grave e constrangimento ilegal. Eles são suspeitos de jogar o produto nos calouros. O delegado responsável pelo caso afirma que também serão apurados os crimes de tortura e cárcere privado, caso os calouros tenham sido obrigados a permanecer em algum local, por exemplo. Os presos têm idades entre 21 e 23 anos. Cabe à Justiça decidir se eles seguirão presos. As informações são do G1

Compartilhar agora
X