Oxford e AstraZeneca anunciam testes da vacina em crianças e adolescentes

A Universidade de Oxford anunciou neste sábado (13) que irá começar os estudos de fase 2 da vacina ChAdOx1 nCoV-19 em crianças e adolescentes. Será o primeiro estudo do imunizante nesta população.

 

Nesta etapa de testes, os pesquisadores irão avaliar a segurança e as respostas imunológicas em pessoas de 6 a 17 anos. O ensaio será randomizado, com a escolha aleatória de quais voluntários irão receber a vacina da Covid-19 e quais receberão uma vacina contra a meningite, que tem efeitos colaterais similares, como dor no braço.

 

Os estudos das vacinas contra a Covid-19 em crianças e jovens adultos foram deixados inicialmente em segundo plano pelas farmacêuticas e universidades porque o grupo é o que tem o menor risco de morte devido à infecção pelo coronavírus. Andrew Pollard, diretor do Grupo de Vacinas de Oxford, diz que “embora a maioria das crianças não seja relativamente afetada pelo coronavírus e é improvável que fique doente devido à infecção, é importante estabelecer qual é a segurança e a resposta imunológica” nesta faixa etária.

 

Pediatra e cientista no Grupo de Vacinas de Oxford, Rinn Song afirma que apesar da resistência das crianças e jovens ao coronavírus, eles também foram afetados no último ano de pandemia.

 

De acordo com os pesquisadores, os testes deverão iniciar ainda em fevereiro. A pesquisa será financiada pelo Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde do Reino Unido e pela AstraZeneca, farmacêutica que desenvolveu a vacina junta à Universidade de Oxford. Após o encerramento da fase 2, os pesquisadores realizarão o ensaio de fase 3, que avaliará a eficácia do imunizante nesta faixa etária.

Compartilhar agora
X