ÔMICRON: Casos diários globais atingem novo recorde, mas mortes continuam estáveis

A variante Ômicron do coronavírus fez os casos de Covid-19 atingirem um novo recorde global neste Natal: as infecções diárias registradas nesta segunda-feira (27) atingiram 1,44 milhão de pessoas. Segundo a Bloomberg, este número é maior que o registrado em dezembro de 2020. A média móvel de casos registrados em sete dias, que corrige flutuações e irregularidades na divulgação devido ao feriado, também acompanha a alta e apresenta um novo recorde global: foram 841 mil novos casos diários, aumento de 49% em relação ao mês de novembro.

 

Apesar disso, as mortes diárias por Covid não acompanham as novas taxas de infecção – a média móvel global de sete dias permanece estável próxima a 7 mil desde a metade de outubro após queda devido ao pico de emergências causado pela Delta. Os índices de óbito geralmente levam mais tempo para acompanhar as infecções diárias, mas dados da África do Sul, onde a ômicron já circula há algum tempo, também confirmam que a Ômicron mata menos, apesar de infectar mais.

 

É possível apontar que a Ômicron, que apresenta diversas mutações genéticas em relação ao coronavírus original, é a cepa mais contagiosa. Apesar de estudos científicos sugerirem que a Ômicron infecte 70 vezes mais rápido que as variantes anteriores (alfa, beta, gama e delta), ela não provoca quadros clínicos tão graves, sobretudo em pessoas vacinadas. Ainda assim, há uma grande preocupação de que novos casos de Covid-19 possam sobrecarregar hospitais em todo o mundo, principalmente em um cenário de festas de final de ano.

 

*com informações da IstoÉ

foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Compartilhar agora
X