MPF abre inquérito civil para investigar responsabilidade de autoridades políticas no ataque terrorista em Brasília

O Ministério Público Federal (MPF) abriu, na terça-feira (17), um inquérito civil com o objetivo de apurar possíveis responsabilidades de agentes políticos envolvidos nos atos de vandalismo na Praça dos Três Poderes, no Distrito Federal.

 

O governador afastado do DF, Ibaneis Rocha (MDB), e o ex-ministro da justiça Anderson Torres podem ser investigados no procedimento. A portaria que instaurou inquérito também cita possível responsabilização de militares. Confira trecho abaixo:

 

“Considerando que nas decisões do Supremo Tribunal Federal no bojo do Inquérito 4.879 estão descritas evidências de que autoridades públicas, inclusive militares, dolosamente deixaram de cumprir o seu papel de garantir segurança dos prédios públicos federais nos episódios criminosos do dia 08 de janeiro de 2023.”

 

Ainda segundo o documento, “as omissões dolosas podem configurar ato de improbidade administrativa”. O procedimento corre em sigilo.

 

Afastamento de Ibaneis Rocha

 

A decisão de afastar o governador do Distrito Federal por 90 dias foi do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), na madrugada de segunda-feira (9), horas depois dos ataques de bolsonaristas radicais aos prédios dos Três Poderes da República.

 

Na quarta-feira (11), por 9 votos a 2, o STF decidiu manter o afastamento de Ibaneis Rocha (MDB). O julgamento aconteceu em plenário virtual.

 

Após a decisão, Ibaneis divulgou nota em que afirma aguardar que “toda apuração chegue o mais rápido possível ao seu final para que assim a verdade seja restabelecida”.

 

Com informações G1

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Compartilhar agora