#MANDETTAFICA: Após clima tenso com Bolsonaro, ministro da Saúde comunica que continua no cargo

Após um final de tarde tenso nos bastidores do governo nesta segunda-feira, dia 6, quando se noticiou que o presidente Bolsonaro iria demitir o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, o próprio ministro anunciou em entrevista coletiva que permanecerá no cargo. Segundo informações, o atual presidente da república iria exonerar o porta voz do combate ao Coronavírus no Brasil, mas, após reações de ministros do governo e do presidente do Senado e da Câmara, voltou atrás.

 

As divergências entre os dois não são de hoje. Bolsonaro é contra a estratégia de quarentena de isolamento horizontal que está em prática no Brasil. Mandetta acredita que só essa forma irá frear o avanço do covid-19 em território nacional. Já o presidente deseja que se instale no país, o isolamento vertical, ou seja, quando apenas o grupo de risco é mantido em isolamento, colocando a população de volta às ruas, favorecendo à economia nacional.

 

Entre as trocas de farpas durante a semana, quando Bolsonaro chegou a dizer que tem ministro que “virou estrela” e “que a hora deles vai chegar, pois não tenho medo de usar minha caneta” parece que agora está tudo resolvido, pelo menos por ora. Uma reunião de duas horas no começo da noite desta segunda-feira (06), serviu para colocar os pingos nos i´s e de agora em diante, ministério da Saúde e Bolsonaro remarem numa mesma direção: “A reunião foi muito produtiva. Foi uma reunião muito boa, acho que o governo se reposiciona de ter mais união, foco. Todos unidos em direção ao problema”, declarou” disse Mandetta em coletiva de imprensa.

 

 

Texto: Bruno Lopes – Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil

Compartilhar agora
X