Governo quer imposto sobre transações financeiras de 0,2%

Mais um imposto na conta dos brasileiros à vista. O líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), afirmou nesta segunda-feira (28) que a reforma tributária proposta pelo Palácio do Planalto prevê a criação de um imposto sobre transações financeiras digitais, com alíquota de 0,2%. A informação foi dada em entrevista à Rádio Bandeirantes, onde o senador disse ainda que a medida, se aprovada, será atrelada a outras para não haver aumento da carga tributária.

 

Dessa maneira, se uma pessoa transferir R$ 1 milhão, exemplificou o senador tocantinense, ela vai pagar R$ 2 mil de imposto. A proposta se assemelha à antiga CPMF. Entretanto, Gomes alega que o novo imposto não significa “aumento de carga tributária”, porque seria uma troca, na qual as empresas teriam desoneração da folha de pagamento, reduzindo os atuais 20% de contribuição previdenciária sobre os salários dos empregados.

Compartilhar agora
X