Governador de PE contraria recomendação da Saúde e não vai exigir prescrição médica para vacinar crianças: “Inacreditável”

Ao contrário do que anunciou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, Pernambuco não vai exigir prescrição médica para vacinar crianças entre 5 e 11 anos contra a Covid-19. A informação é do próprio governador Paulo Câmara (PSB), que postou em seu Twitter uma mensagem reforçando que a vacina, além de segura, teve aprovação da Anvisa. Segundo ele, a entrega das doses para as crianças deve acontecer já no mês que vem.

 

“A vacina é segura, foi aprovada pela Anvisa e vai proteger nossos pequenos. É simplesmente inacreditável que, um ano depois, o Governo Federal tente pela segunda vez desacreditar a vacinação. Para eles, mais de 600 mil vidas perdidas ainda não foi suficiente”, afirmou Paulo Câmara. “Assim que a Pfizer entregar as vacinas indicadas para uso pediátrico, o que está previsto para o mês que vem, Pernambuco vai iniciar a imunização de crianças entre 5 e 11 anos. Não será necessária a apresentação de prescrição médica”, completou.

 

O ministro da Saúde quer que essa faixa etária seja imunizada mediante prescrição médica e termo de consentimento. A medida é criticada por técnicos. Nesta sexta-feira (24), o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Carlos Eduardo de Oliveira Lula, divulgou uma carta em que afirma que os estados não vão exigir pedido médico.

Compartilhar agora
X