“Gestores de todos os níveis são responsáveis pela crise sanitária”, diz Pazuello em segundo dia na CPI

A CPI da Covid-19 retomou nesta quinta-feira (20), o depoimento Eduardo Pazuello. A oitiva foi iniciada ontem, mas foi suspensa no fim da tarde. No início dos trabalhos, quando questionado pelo senador Eduardo Braga sobre quem seria o responsável pela falta de oxigênio em Manaus, o ex-ministro afirmou que a White Martins, empresa fornecedora do insumo, não foi clara sobre a iminência do colapso. O depoente também afirmou que a Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas não apresentou nenhuma medida para evitar a crise sanitária no Estado.

 

O ex-ministro também afirmou que o Ministério da Saúde não foi consultado sobre o fechamento de hospitais de campanha no Amazonas e em outros Estados durante a pandemia.  O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid-19, perguntou a Eduardo Pazuello por que a Medida Provisória 1.026, que facilita a compra de vacinas contra o novo coronavírus, não continha o dispositivo que daria a retaguarda jurídica ao governo para adquirir o imunizante da Pfizer. “Não havia consenso entre os ministérios”, disse o ex-titular da Saúde.

 

O ex-titular disse ainda que os gestores de todos os níveis são responsáveis pela crise sanitária. “É claro que não, não estou dizendo que sou o único responsável”, respondeu a uma pergunta. “Todos os gestores são responsáveis, cada um no seu nível de responsabilidade. Se a senhora perguntar, ‘há responsabilidade em todos os níveis?’, claro que há, cada um em seu nível”, acrescentou.

 

A senadora Zenaide Maia (PROS-RN) foi mais uma parlamentar a dizer que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello não deveria assumir sozinho a culpa pelas mais de 430 mil mortes causadas pela Covid-19. O general do Exército afirmou que as posições pessoais do presidente Jair Bolsonaro não influenciaram em suas ações enquanto titular da pasta.

 

O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou que Pazuello está “tangenciando bastante e não tem contribuído”. Na sequência, pediu ao relator, Renan Calheiros (MDB-AL), que elabore um relatório preliminar após os primeiros 30 dias de trabalhos da comissão.

 

*com informações da Jovem Pan

foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Compartilhar agora
X