Fumar pode prejudicar resposta imune da vacina Pfizer, diz estudo

Fumar pode diminuir a resposta imune da vacina da Pfizer contra a Covid-19, é o que aponta um estudo de pesquisadores do Hospital de Utsunomiya e da Jichi Medical University, no Japão. Os participantes da pesquisa foram divididos em “sempre fumantes” e “nunca fumantes”. Os resultados apontaram que em ambos os grupos, masculino e feminino, os títulos medianos de anticorpos ajustados por idade foram significativamente mais baixos em pessoas que sempre fumaram do que em quem nunca fumou.

 

Dado que as taxas de tabagismo nos grupos masculino e feminino foram de 61,0% e 31,0%, respectivamente, esses resultados sugerem que a diferença sexual nos títulos de anticorpos reflete fortemente nas diferenças sexuais no tabagismo, ao invés das diferenças biológicas de sexo. Além disso, os títulos de anticorpos foram significativamente mais baixos nos fumantes atuais do que nos ex-fumantes. Os pesquisadores constataram também que parar de fumar antes da vacinação pode melhorar a eficácia do imunizante.

 

Uma explicação para isso é que o paciente usuário do tabaco já possui uma predisposição na falta da produção de anticorpos. O ensaio foi feito com 378 profissionais de saúde, com idades entre 32 e 54 anos, três meses após tomarem a segunda dose do imunizante. A ideia do estudo era determinar o que os cientistas chamam de títulos de anticorpos, que é a quantidade de anticorpos presentes no indivíduo, nos japoneses e “explorar os fatores associados a esses títulos de anticorpos em uma ampla gama de características clínicas e de estilo de vida no Japão.”

 

*com informações da CNN

foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas

Compartilhar agora
X