“Fui vítima da maior mentira jurídica em 500 anos de Brasil” diz Lula em pronunciamento

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira (10), em pronunciamento após decisão que anulou suas condenações na Lava Jato do Paraná, que foi “vítima da maior mentira jurídica em 500 anos de Brasil”, que ainda completou “Eu tinha tanta confiança e tanta consciência do que estava acontecendo no Brasil que eu tinha certeza que esse dia chegaria, e ele chegou.” disse ele.

 

Na última segunda-feira (8), o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, anulou todas as condenações do ex-presidente pela Justiça Federal no Paraná relacionadas à Operação Lava Jato. Com a decisão, o ex-presidente Lula recuperou os direitos políticos e voltou a ser elegível: “Eu sou agradecido ao ministro Fachin, porque ele cumpriu uma coisa que agente reivindicava desde 2016. A decisão que ele tomou tardiamente, 5 anos depois”.

 

Lula ainda disse: “Hoje, eu tenho certeza que ele [Moro] deve estar sofrendo muito mais do que eu sofri. Eu tenho certeza que o Dallagnol deve estar sofrendo muito mais do que eu sofri, porque eles sabem que eles [Moro e Dallagnol] cometeram um erro e eu sabia que eu não tinha cometido um erro”.

 

Além de falar sobre o processo, Lula emitiu opinião sobre o momento que o país atravessa em meio à pandemia: “Se tem um brasileiro que tem razão de ter muitas e profundas mágoas sou eu, mas não tenho. […] A dor que eu sinto não é nada diante da dor que sofre milhões e milhões de pessoas. É muito menor do que a dor que sofre quase 270 mil pessoas que viram seus entes queridos morrer.”

 

Lula também teceu críticas ao governo Bolsonaro: “Esse país está totalmente desordenado e desagregado porque não tem governo. Vou repetir: esse país não tem governo, esse país não cuida da economia, esse país não cuida do emprego, do salário, da saúde, do meio ambiente, da educação, do jovem, da meninada da periferia. Ou seja, do que eles cuidam?”

 

Foto Reprodução

Compartilhar agora
X