ELEIÇÕES 2022: Lula diz temer ser assassinado durante campanha

Ex-presidente e pré-candidato do PT às próximas eleições para o cargo máximo do Executivo brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) admitiu ter medo de ser assassinado durante sua campanha em 2022. Em entrevista à rádio Espinharas, de Patos, na Paraíba, Lula disse que tem ficado mais atento aos temores de seus assessores. A apresentadora também reiterou que em fevereiro último, o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, disse que não duvida de que grupos radicais ligados a Bolsonaro possam tentar matá-lo.

 

“Veja, todo mundo sabe o tipo de político que é o Bolsonaro. Um cidadão que não é capaz de fazer um gesto para a educação, um cidadão que não é capaz de fazer um gesto para combater a pandemia e a Covid, até hoje ele não acredita na vacina, até hoje ele acha que a Covid era uma gripezinha, até hoje ele não foi solidário a nenhuma criança, nenhum velho, nenhuma pessoa que morreu de Covid, um presidente que não gosta de sindicato, um presidente que não gosta de mulheres, um presidente que não gosta de quilombolas, não gosta de negros, não gosta de estudantes”, afirmou Lula.

 

Em abril, Lula vai participar do seu primeiro ato público de campanha. Será em São Paulo, possivelmente na Avenida Paulista, e na companhia do seu candidato a vice, o ex-governador Geraldo Alckmin. Em seguida, começará a percorrer o país em atos públicos semelhantes. O PT pretende montar um gigantesco esquema de segurança em torno dele e de Alckmin.

 

foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Compartilhar agora
X