EITA: avião de Bolsonaro é obrigado a arremeter por causa de fumaça das queimadas no MT

O avião em que estava o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi obrigado a arremeter – quando o piloto decide subir novamente com o avião quando a aeronave já está em operação de pouso, em direção ao solo – ao chegar a Sinop, em Mato Grosso. A visibilidade ficou comprometida por conta da fumaça advinda de queimadas no Pantanal.

 

Foi o próprio Bolsonaro quem contou o ocorrido durante discurso em uma homenagem do Agronegócio ao presidente. “Hoje quando o avião foi aterrissar, ele arremeteu. Foi a 2ª vez na minha vida que acontece isso, uma vez foi no Rio de Janeiro, e, obviamente, algo anormal está acontecendo, no caso é que a visibilidade não estava muito boa”, disse.

 

A aterrissagem da comitiva, que levava ainda os ministros da Defesa, Augusto Heleno, da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, ocorreu normalmente na segunda tentativa.

Compartilhar agora
X