Eficaz ou não? Divulgado resultado de estudo sobre vacina chinesa contra a covid-19

Estudos clínicos comprovam a segurança da Coronavac, vacina chinesa contra a covid-19 desenvolvida em parceria com o Instituto Butantan, no Brasil. Segundo disse o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), nesta quarta-feira (23), 94,7% dos mais de 50 mil voluntários testados na China não apresentaram nenhum sintoma adverso em relação à vacina Coronavac. Ou seja, apenas 5,3% dos voluntários tiveram de efeitos adversos e de baixa gravidade, sendo que a maioria apresentou apenas dor no local da aplicação da vacina.

 

A OMS há havia indicado a Coronavac como uma das oito mais promissoras vacinas em desenvolvimento em seu estágio final em todo o mundo. Doria complementou que os estudos chineses demonstraram que a Coronavac apresentou 98% de eficiência na imunização das pessoas testadas no país asiático e voltou a dizer que o primeiro lote da vacina, com 5 milhões de doses, será recebido no Instituto Butantan já em outubro.

 

Doria também voltou a prometer que até o final de fevereiro o governo de São Paulo receberá 60 milhões de doses da vacina, o que ele disse ser suficiente para imunizar toda a população de São Paulo. A previsão é que a imunização seja iniciada na segunda quinzena de dezembro, de acordo com critérios de vacinação adotados pela secretaria da Saúde do estado de São Paulo e dentro do protocolo do Ministério da Saúde. Médicos e paramédicos serão os primeiros a receber o imunizante. O Ministério da Saúde deverá autorizar a compra de mais doses para distribuição em todo o país.

Compartilhar agora
X